Carta ao Leitor

Reading time: 2 minutes

“Do not pray for an easy life, pray for the strength to endure a difficult one.” Brunce Lee

Caro Leitor,
Mais uma vez seja bem vindo! Obrigada pelo interesse no assunto e a confiança da leitura. Espero conseguir fazer-me entender e compartilhar assuntos de temas tão difíceis.
Este é o primeiro, de muitos posts, então achei interessante deixar claro meus objetivos. Os assuntos aqui discutidos servem para trazer-lhes inspirações, reflexões e soluções práticas para diversos problemas enfrentados no cotidiano de um gestor, em qualquer que seja seu nível: líder de equipe, família, coordenação, gerente ou executivo. Também serve para aqueles que não têm equipes, mas que, assim como todos, têm pelo menos uma pessoa a gerenciar: a si mesmo. Aliás, gerenciar a si mesmo é uma etapa que muitos que estão em posições e cargos de liderança pularam. Se este for o seu caso, eu o convido a dar um passo atrás. E mesmo àqueles que passaram por esta etapa, sugiro que a revisite. Se você já passou, ótimo! Senão, humildade para reconhecer e/ou rever é fundamental nesse caminho. Caso não queira ou não concorde, não tem problema, tal lição pode ser aprendida a qualquer momento. Minha sugestão é que o quanto antes for aprendida, mais frutos ela dará e menos dor e perda será necessário…
Pois bem, minha intenção não é soltar um monte de frases piegas, comoventes ou poemas, mas isto corre o risco de ocorrer à medida que os temas forem surgindo, a depender da profundidade com que serão abordados. Entretanto, sempre pretendo buscar em minha experiência e conhecimento (ou de meus parceiros, colegas, mestres e professores) informações práticas que possam realmente lhes ajudar nos principais temas abordados: processos, projetos e pessoas. Tendo a me delongar nos assuntos relacionados a este último, por ser uma paixão, claro, mas também por acreditar que pessoas são o pilar para qualquer resultado, a razão de qualquer trabalho e ao mesmo tempo o tema mais desafiador e enigmático. Pode-se prever resultado de processos, de projetos, mas não necessariamente de pessoas. Lidamos com uma tendência e esta pode nos surpreender a qualquer momento.
Pois bem, se você se interessa, assim como eu nesses assuntos, se gosta de ‘filosofar’, de autoconhecimento, de resultado e prática, então acredito que esta leitura será útil.
Outro ponto importante é que não pretendo, quando falo em autoconhecimento, despejar uma séria de frases de efeito, cheias de blá blá blá, que atiçam o cérebro e não nos levam a lugar algum. Minha intenção é que lhes inspire, lhes façam refletir, lhes tragam exemplos e práticas, de forma que possamos transformar pessoas (a começar por nós mesmos) e obter resultados.
Eu lhes convido, portanto, ao Gestão em Ação! Um lugar em que o conhecimento será útil somente se aplicado.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>